Home >> Artigos

JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO

Irmã Maria de Lourdes Altera, mnsg

 

ORAÇÃO INICIAL 

Iniciando o momento de oração pessoal, procure um lugar propício, calmo e silencioso.  Prepare seu altar, onde pode ser colocado uma vela junto ao Crucifixo, às imagens de Nossa Senhora e dos seus santos de devoção.

Coloque-se na presença de Deus e clame a vinda do Espírito Santo para que seja Ele mesmo a conduzi-lo(la) durante sua oração:

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 Refrão meditativo: "A nós descei divina Luz (bis) E em nossas almas ascendei, o amor, o amor de Jesus (bis)".

 Peça o auxílio da Santíssima Virgem, dos  seus  santos  de devoção e do seu anjo da guarda.

 

1.  LEITURA

Ler e reler o texto de Mt 25,31-46

- PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

Glória a vós, Senhor.

 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Quando o Filho do homem vier na sua glória com todos os seus Anjos, sentar-Se-á no seu trono glorioso.

Todas as nações se reunirão na sua presença e Ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:

'Vinde, benditos de meu Pai; recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo. Porque tive fome e destes-Me de comer; tive sede e destes-me de beber; era peregrino e Me recolhestes; não tinha roupa e Me vestistes; estive doente e viestes visitar-Me; estava na prisão e fostes ver-Me'.

Então os justos Lhe dirão: 'Senhor, quando é que Te vimos com fome e Te demos de comer, ou com sede e Te demos de beber?

Quando é que Te vimos peregrino e te recolhemos, ou sem roupa e Te vestimos?

Quando é que Te vimos doente ou na prisão e Te fomos ver?'

E o Rei lhes responderá: 'Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes'.

Dirá então aos que estiverem à sua esquerda: 'Afastai-vos de Mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o demónio e os seus anjos.

Porque tive fome e não Me destes de comer; tive sede e não Me destes de beber;

era peregrino e não Me recolhestes; estava sem roupa e não Me vestistes; estive doente e na prisão e não Me fostes visitar'. Então também eles Lhe hão-de perguntar:

'Senhor, quando é que Te vimos com fome ou com sede, peregrino ou sem roupa, doente ou na prisão, e não Te prestámos assistência?'

E Ele lhes responderá: 'Em verdade vos digo: Quantas vezes o deixastes de fazer

a um dos meus irmãos mais pequeninos, também a Mim o deixastes de fazer'.

Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna".

- Palavra da Salvação.

- Glória a vós, Senhor.

 O que o texto diz?  (Falar uma palavra ou frase que ficou mais forte.)

 "Todas as nações se reunirão na sua presença" - "Vinde, benditos de meu Pai...".

"...recebei como herança o reino que vos está preparado desde a criação do mundo" - "Em verdade vos digo: Quantas vezes o fizestes a um dos meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes".

 

2. MEDITAÇÃO

O que o texto diz para mim?

 Neste último Domingo do Ano Litúrgico, a Igreja nos apresenta Jesus Cristo como Rei do universo. Jesus Cristo é o Rei do mundo de justiça e de paz, reino que tem de ser buscado e construído no aqui agora de nossa vida. O Evangelho apresenta Jesus cercado de anjos, sentado num trono de glória para o julgamento final da história e da humanidade toda. Ele é Rei-Juiz, é o critério da verdade e da mentira, do bem e do mal, da vida e da morte. O critério para participar do Reinado do Senhor Jesus é tê-Lo servido nos irmãos: no pobre, no despido, no doente, no prisioneiro, no fraco... Manifesta-se nas coisas pequenas, nas pequenas sementes, nos pequenos gestos, no amor dado e recebido com pureza cada dia.

A realeza de Cristo não estará completa enquanto seus "irmãos menores" não tiverem liberdade e vida. Isso nos leva a refletir sobre a disponibilidade de participar da cruz de Cristo. Cuidemos para nos livrarmos de todo pensamento mundano sobre reis, reinos e coroas. Fixemos nosso olhar no trono da Cruz, Naquele que ali Se encontra despido e coroado de espinhos. Na Igreja, no Reino de Deus, reinar é servir. O apelo é para, olharmos para nossos irmãos marginalizados, "impedidos de uma vida digna por causa das injustiças e opressões que tornam nossa sociedade cada vez mais desigual. A mudança dessa realidade depende da sensibilidade, solidariedade e serviço dos que decidiram seguir o Mestre da Justiça" (Pe. José Bortolini).

 

3. ORAÇÃO

O que a Palavra me leva a falar com Deus?

Comemoramos também o Dia do leigo e da leiga.  Leigos e leigas são chamados a viver no tecido humano da sociedade e lá tornar realidade os sinais do Reino de Deus. Ser leigo(a) no mundo de hoje, chega a ser um grande desafio, pois não é fácil dar testemunho de Jesus, vivendo neste  mundo tão desigual, em meio a tanta  inversão de  valores. Mas é justamente dentro desta realidade, que o leigo é chamado a atuar.

 

Deus eterno e todo-poderoso, que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente. Nós vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros do vosso povo realizam como "Igreja em saída", para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação social, no caminho do vosso Reino. Nós vos louvamos pela presença dos cristãos leigos e leigas, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós vos pedimos que os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política, e na economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no campo e em todo o planeta, nossa "casa comum". Nós vos rogamos que todos contribuam para que os cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto vos suplicamos por Jesus Cristo, Rei do Universo, Senhor nosso. Amém!

(Adaptação da oração para o ano do Laicato)

  

4. CONTEMPLAÇÃO 

 O que a Palavra me leva a experimentar?

Escolher um compromisso para a vida.

O amor ao irmão é uma condição essencial para fazer parte do Reino. Nós cristãos, temos consciência disso e sentimo-nos responsáveis por todos os irmãos que sofrem? Os que não têm trabalho, nem pão, nem casa, podem contar com a nossa solidariedade ativa? Os imigrantes, perdidos numa realidade cultural e social estranha, vítimas de injustiças e violências, condenados a um trabalho escravo e que, tantas vezes, não respeita a sua dignidade, podem contar com a nossa solidariedade? Os que sobrevivem com pensões de miséria, sem possibilidades de comprar os medicamentos, os que estão sozinhos, abandonados por todos, sem amor nem amizade, os que estão presos a um leito de hospital ou a uma cela de prisão, marginalizados e condenados em vida, podem contar com a nossa solidariedade?

 

Para refletir: "O que nos torna humanos não é a mente mas o coração, não é a habilidade de pensar, mas a capacidade de amar."   

Henri Nouwen

 BÊNÇÃO FINAL

O Senhor nos abençoe e nos guarde;

Ele nos mostre a sua face e tenha misericórdia de nós.

Volva para nós o seu olhar e nos dê a paz.

O Senhor nos abençoe!

 



+ Leitura Orante


Instituto Nossa Senhora das Graças

Irmãs Gracianas

Por Maria tudo ao Salvador!

FAÇA SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Copyrights © MMXVI Irmãs Gracianas | Produzido e Hospedado por Actio Comunicação | Template by W3layouts | Acessar webmail