Home >> Artigos

Quantas vezes devo perdoar?

Para o perdão, não há limites


Querido irmão e irmã o evangelho de Mt 18,21-35 nos deixa uma grande mensagem sobre o perdão. O perdão não é um sentimento, mas uma atitude de gratuidade. Para o perdão não há condições, há desprendimento daquilo que eu penso do outro e de mim mesmo. No evangelho Jesus deixa claro que o perdão é sem limites

Convido você ler e reler este texto para compreender bem a mensagem de Jesus. O que o texto diz? Qual sua mensagem central? O texto começa com uma indagação de Pedro a Jesus: "Senhor quantas vezes devo perdoar se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?"  Os números na Bíblia são repletos de simbologia. O número sete representa a totalidade, a plenitude, a perfeição. E Jesus vai além para mostrar que o perdão é sem limites. Jesus o responde: "Não lhe digo até sete vezes, mas setenta vezes sete". Ou seja, sempre que o nosso irmão pecar contra nós devemos dar-lhe o perdão. Não perdoamos até certo ponto, porque se assim agimos o perdão não existiu.  Deus não age assim conosco; perdoa-nos sempre e com amor infinito. Pedro parece que não compreendeu bem as palavras de Jesus, então Jesus compara o Reino dos céus a um patrão que resolveu acertar as contas com os empregados. Segundo o texto, havia um empregado que lhe devia uma enorme fortuna. Como ele não tinha com que pagar sua dívida, o patrão mandou que o vendesse como escravo juntamente com toda sua família e pertences. Este vendo a situação que se encontrava, caiu aos pés do patrão e lhe suplicou: "Dá-me um prazo, e eu te pagarei tudo." O patrão teve compaixão e perdoou a dívida do empregado. Saindo dali este mesmo empregado foi direto ao encontro de seu companheiro que lhe devia apenas cem moedas. Este pediu-lhe um prazo, mas aquele empregado que havia sido perdoado pelo patrão não quis saber, agarrou-o violentamente e jogou-o na prisão até que lhe pagasse o que devia. O patrão sabendo do que havia acontecido chamou o empregado e o entregou aos torturadores até que lhe pagasse toda sua dívida. Aqui cabe ressaltar a regra de ouro: não faças a ninguém o que não queres que faça a você. Vimos que a prática do perdão não é algo tão fácil, mas também não é algo impossível de acontecer. O coração precisa estar livre e aberto á acolher as dificuldades do outro sem pretensões e julgamentos.

Como você tem agido diante de seu próximo? Com qual personagem você mais se identifica? No silêncio de seu coração repita uma palavra ou frase que mais lhe tocou. Diante deste texto qual a mensagem de Deus pra você? Faça a sua oração.

Senhor sem a tua graça jamais sou capaz de aproximar de meu irmão, de minha irmã, com o coração livre e desprendido de meus interesses. Dai-me a sua graça benevolente e um coração compassivo e livre para perdoá-los e compreende-los em suas necessidades.  Dai-me viver a gratuidade de seu amor e de sua misericórdia para com todos e principalmente para com aqueles que se fazem indiferentes. Dai-me a graça de fazer parte de teu Reino. Amém. 

Querido irmão e querida irmã, através deste evangelho de Mateus Jesus nos convida a fazer parte do Reino dos céus contemplando no dia a dia de nossas vidas o perdão sem limites de Deus para conosco, seja dentro de nossa casa, em nosso trabalho, onde quer que estejamos. Os sinais de Deus são constantes em nossas vidas, e a partir destes sinais somos chamados através de nossos gestos e atitudes a deixar que o outro contemple em nós, a ternura, a compaixão a misericórdia de Deus. Isto é tornar o Reino dos céus presente entre nós e em nós.

Para refletir:

Tenho reconhecido a misericórdia e a gratuidade de Deus em minha vida? Como manifesto isto no meu dia a dia? 



+ Leitura Orante


Instituto Nossa Senhora das Graças

Irmãs Gracianas

Por Maria tudo ao Salvador!

FAÇA SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Copyrights © MMXVI Irmãs Gracianas | Produzido e Hospedado por Actio Comunicação | Template by W3layouts | Acessar webmail