Home >> Artigos

Eu sou a ressurreição e a vida. Jo 11, 1-45

Ir. Ediana Soares, mnsg

Leitura Orante

5º DOMINGO DA QUARESMA


PREPARE PARA A ORAÇÃO:

Silencie, entre em seu interior, coloque-se diante de Deus. Deixe-te envolver pelo Amor Misericordioso de Jesus. Sinta a vida que move dentro de você e ao seu redor. Repita várias vezes: "Jesus, vós sois minha vida. "           

Peça ao Espírito Santo que o(a) ilumine neste momento de oração. Reconheça que ele está em você e sempre pronto para te inspirar, conduzir..., para indicar o caminho da vida. Reze:

O vento do Espírito desafia-nos à mudança
Dá-nos coragem, ó Deus, para responder

O fogo do Espírito nos chama a ter compaixão pelo Reino:
Aquece-nos e dá-nos, ó Senhor, a tua energia.

O sopro do Espírito nos oferece vida nova
Permite que possamos receber e viver o Evangelho.

Num mundo cheio de necessidades, de opressão, de violência e alienação:
Permite, ó Deus, que levemos vida e amor.

Num mundo dominado pelo absurdo e pelo vazio:
Ajuda-nos, ó Deus, a trazer sentido e esperança

Num mundo onde existe racismo, ódio e divisão:
Que possamos, ó Deus, trazer unidade e formar comunidade.

Conduze-nos, ó Espírito de Deus,
Em alegria e fé, em verdade e em liberdade

Para que possamos te seguir
Por caminhos conhecidos e desconhecidos
Rumo à unidade dos cristãos, conforme teu desejo. Amém!

Que o Espírito Santo nos guie e nos abençoe, 
em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém.

 

LEITURA DO TEXTO

Calmamente leia em sua bíblia, o trecho do evangelho segundo João 11, 1-45.

Relembre os versículos ou passagens que mais chamaram a sua atenção

MEDITANDO

Jesus fica sabendo que seu amigo está doente. Não visita-o a tempo. Quando volta para a Judeia ele já está morto há quatro dias. O evangelista faz questão de citar que esta família - Lázaro, Marta e Maria - e Jesus são grandes amigos. Marta sempre atarefada, Maria aquela que escuta. Jesus sente a morte de seu amigo, fica comovido. Marta vai ao seu encontro e se lamenta. Neste diálogo Jesus identifica-se com a Ressurreição, a Vida e questiona Marta se ela acredita nisso. Ela afirma que sim.

Maria permanece em casa recebendo as visitas numa atitude de acolhida, de escuta, recebendo a solidariedade delas. Quando Marta avisa que o Mestre a chama, corre e prostra-se aos seus pés. Nesta atitude de fé, de entrega, ela diz a Jesus que se ele estivesse ali, Lázaro não teria morrido. Diante disso, Jesus fica comovido novamente e ordena a Lázaro que saia do sepulcro.

Acolhemos a experiência de fé de nossos antepassados, por isso nós acreditamos que a morte não é fim, mas é passagem. Com nossa morte saímos da dimensão apenas cronológica da vida e passamos a viver plenamente a dimensão kairológica, a dimensão da graça, a vida plena em Deus. A partir da ressurreição de Jesus, os seus discípulos compreenderam a vida, a morte e ressurreição e transmitiram a gerações seguintes a fé na ressurreição. Nossa vida não termina com a morte, mas continua eternamente. A morte é uma passagem, ou seja, um aspecto inerente a nossa condição de criaturas.

No entanto nosso céu começa aqui. Jesus veio para que tenhamos vida em abundância ( cf. Jo 10, 10). Já podemos fazer a experiência de ressurreição no nosso cotidiano. Porém podemos pensar e listar quantas situações de morte que nos rodeiam ou quantos sepulcros existem e que precisamos fazer a vida romper de dentro deles. Pensemos nas prisões, nos abrigos, nos asilos, nas calçadas e debaixo de marquises e pontes, nas famílias que vivem clima de guerra. Às vezes até já cheira mal, a situação de morte é muito evidente, mas nós seguidores de Jesus devemos chamar a vida, anunciar a vida, quebrar os esquemas e sistemas que matam.

Somos convidados a pensar: quais são os sepulcros que abrigam a morte presentes em minha realidade? O que posso fazer para fazer a vida florescer, romper de "dentro dos sepulcros"? Para ajudar os meus irmãos e irmãs a se libertarem da morte? Não estarei também preso em algum sepulcro? Já encontrei Jesus, a Vida? Estou disposto(a) a sair do sepulcro e/ou ajudar os meus irmãos e irmãs a saírem?

CONTEMPLANDO:

Retome o texto, coloque-se entre os personagens. Entre em cena contemplando esta narração e olhando para o nosso hoje. Como seria a reação de Jesus a olhar tantos sepulcros presentes em nossa sociedade? O que Ele diz aos que estão "presos nos sepulcros" e diz a nós, cristãos, seus seguidores?

ORANDO:

O que esta meditação te leva a dizer a Deus? Pedir perdão, agradecer, louvar? Fale com Deus, responda-lhe com a sinceridade de seu coração.

 

 

 COMPROMETO-ME:

Qual é o compromisso que você vai assumir para fazer florescer a vida?

 

Agradeça a Deus por este momento de oração, pela sua palavra, por ter te inspirado. Reze o Pai-Nosso na certeza de que de Deus só procede a vida em plenitude.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

 

 



+ Leitura Orante


Instituto Nossa Senhora das Graças

Irmãs Gracianas

Por Maria tudo ao Salvador!

FAÇA SEU PEDIDO DE ORAÇÃO

Copyrights © MMXVI Irmãs Gracianas | Produzido e Hospedado por Actio Comunicação | Template by W3layouts | Acessar webmail